Benvindos!

Neste espaço divulgo meus trabalhos, textos e eventos.
Por gentileza, não faça cópia dos textos ou das fotos, obrigada!

domingo, 3 de outubro de 2010

Plantas para cerca-viva


As cercas-vivas nos ajudam a separar ambientes dentro de um jardim, a preservar a intimidade de áreas com piscinas e churrasqueiras e como divisa da propriedade de terrenos vizinhos e como também como quebra -ventos.
As plantas utilizadas para tais fins são os arbustos perenes, de folhas não decíduas, isto é, de folhagem permanente. As flores produzidas são bônus adicionais. Arbustos de grande crescimento e que atinjam boa altura são otimos para áreas de vento, onde a necessidade de proteção exige densa ramagem e boa altura. O hibisco (Hibiscus rosa sinensis), assim como o abutilon (Abutilon) e o hibisco-da-síria (Hibiscus syriacus) (foto), são ótimos exemplos, inclusive para áreas de praia, pois resistem bem à maresia e produzem belas flores na época de verão.
Arbustos de folhagem miúda mas cerrada, assim como plantas espinhosas, podem ser cultivadas em áreas onde se necessita impedir não só a visualização mas a passagem de pessoas e animais. Ligustro(Ligustrum) ou Ficos(Ficus) fazem uma sebe bem cerrada. Devido ao seu crescimento forte, devem ser podadas freqüentemente. Formatos diferenciados podem ser estabelecidos e mantidos.
Trepadeiras são usadas freqüentemente para cerca-viva, como a Bela Emília (Plumbago capensis), de folhagem verde-claro e flores azuis reunidas em umbela grande, que têm espinhos inclusive na folha e garantem proteção contra invasores. Já a Lágrima-de-Cristo (Clerodendrum), Glicínia (Wisteria), Alamanda (Allamanda cathartica), entre outras, são ótimas para cercas, caramanchões e latadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário