Benvindos!

Neste espaço divulgo meus trabalhos, textos e eventos.
Por gentileza, não faça cópia dos textos ou das fotos, obrigada!

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Agapanthus- sinfonia em azul

Flores azuis atualmente são mais fáceis de encontrar. O azul é uma cor que está também presente no verde da folhagem. Sabemos, desde os tempos da escola, que a mistura de amarelo e azul produz uma terceira cor que é o verde. Como cor próxima estão, o azul não entra em contraste com a vegetação. Fator positivo? sim e não. Como não há contraste, também não há surpresas. Esta cor tende a 'fechar' o entorno. Para minimizar isto, sem apelar para cores contrastantes de laranja e vermelho, poderemos adicionar flores brancas e folhagens coloridas. O projeto de paisagismo é também uma brincadeira de cores, onde o conhecimento de plantas e a idéia de harmonia, beleza e atração devem sempre estar presentes.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Silibium marianum, cardo mariano.

Planta bianual, de folhas ornamentais e bela flor com espinhos.
Considerada na medicina caseira como medicinal com efeito hepatoprotetor.

Breve estarei lançando um livro sobre plantas medicinais, aguarde!

sábado, 22 de maio de 2010

Alecrim

Rosmarinus officinalis

Arbusto de folhas lineares, perfumadas, usada na culinária em diversas receitas de carnes e molhos. É medicinal também, para gripes, resfriados e dores de garganta, usar com gengibre fatiado em forma  de chá.


O alecrim é uma planta considerada mágica e usada desde os tempos antigos para tratar enfermidade e perfumar receitas, usado no mundo inteiro.

sábado, 15 de maio de 2010



Cobertura vegetal
A cobertura vegetal de um espaço no jardim é um efeito de paisagismo. Pode ser feito com gramíneas em extensos gramados ou com plantas rasteiras diversas. Gramados modernos tem sistema de água por irrigação controlada, o que economiza consideravelmente a água potável.
A substituição de gramíneas por outras plantas rasteiras para cobrir extensas áreas tem aumentado. Elas não resistem o pisoteio como a grama, mas seu efeito em colorido e textura, além de flores tem ganho adeptos entre os paisagistas. Podemos encontrar plantas de diversas alturas, desde 10 a 15 cm até 30 cm ou mais, formando grandes canteiros. A escolha é grande, podemos usar plantas de sol, meia sombra e sombra com sucesso.
Entre as plantas rasteiras podemos citar o maringá (Aptenia), a vinca azul (Vinca major) e o helicriso (Helichrysum), entre os de pouca altura e para locais ensolarados. A hera (Hedera), a ajuga (Ajuga reptans) e a avenca (Adiantum) para zonas mais sombreadas. Para quem deseja flores, recomendamos a cravina (Dianthus) ou a gazânia (Gazania), que também podem servir de bordadura de canteiros.
O texto faz parte de um arquivo de textos da Cattleya Assessoria e Consultoria Agronômica Ltda. - www.cattleya.com.br- e a foto é de um jardim de um cliente, onde coloquei lantana amarela rasteira e aptenia veriegada. O sol do final da tarde deu o toque de luz.

quinta-feira, 13 de maio de 2010


Foto: Camellia chinensis

Uma das minhas queridas, florida esta semana de outono.
As plantas murmuram na chuva que cai, os pássaros se abrigam sob as folhas. Hoje voltou o sol e o jardim ficou repleto de borboletas e beija-flores que passam rente ao rosto da gente, sem medo.

quarta-feira, 5 de maio de 2010


Significado das flores
Em uma época muito distante, no Século XIX, Madame de La Tour publicou um livro com o nome de La Language des fleurs (A linguagem das flores) onde cada flor recebia um tipo de conotação. Thomas Hood no reinado da Rainha Vitória da Inglaterra elaborou e publicou um poema onde falava a mesma coisa que o livro. Daqueles tempos para cá, muito mais flores foram adicionadas e temos hoje uma enorme lista sobre o assunto.
Hoje, na época da televisão, internet, tweeter e outros meios de comunicação mundial, a Terra virou uma aldeia onde todos podem conversar e interagir. Mas no Século passado os costumes eram muito rígidos, os casamentos eram arranjados e os noivos somente se encontravam face a face nos últimos dias antes do casamento. Depois, em épocas posteriores nas festas e bailes as moças eram vigiadíssimas por avós, mães e tias, impedindo namoros indesejáveis para as famílias. As moças e rapazes espertos conseguiam driblar os olhares vigilantes e as línguas ferinas. Como? Cumplicidade de amigos e amigas? Claro que sim, a rede de aliados dos namorados agia de modo bem eficaz. Mas também o amor silencioso, tímido, podia se pronunciar através das flores.
As rosas, por exemplo, têm um significado para cada cor. A vermelha é paixão, a branca é amor eterno. Se a rosa está ainda em botão, significa timidez, se aberta, compromisso. Olha que perigo! Se a intenção do pretendente ainda não era compromisso e o dia estivesse meio quente, da ida da floricultura até as mãos da moça, abririam as flores. Sim, porque naquela época os automóveis não andavam a mais de 60km/h. Era bonde.... Vem o outro lado, a moça tinha de decorar tudo, ter um caderninho com os significados para não se enganar... imagine, quanto café com sal ganharam alguns atrevidos que não sabiam da história e trouxeram flores erradas....
Perderam-se na poeira dos tempos. Hoje, com a rapidez cada vez maior, será que estas emoções do olhar e pensar, sentir e sonhar ainda existe?....Quero acreditar que sim.

terça-feira, 4 de maio de 2010

Jardim moderno e sustentável




O que se considera um jardim moderno? Muitos acreditam que aquele ar minimalista de 2 coqueiros,uma porção de moréias, uns caminhos de pedriscos são um grande projeto de paisagismo. Jardins planejados devem tirar partido do local, com suas peculiaridades, clima, tipo de vegetação natural, acidentes de terreno como elevações, árvores já existentes,etc. Plantas já adaptadas ao local devem ser tratadas e adubadas para preservação pois são um patrimônio. As adições feitas de ornamentais devem ser pensadas para equilibrar texturas, formas e coloração. As flores são um bem efêmero, mas as de floração na mesma época devem ser harmonizadas, evitando excesso de contrastes. O equilíbrio de informações que passamos ao visitante é a harmonia de todos os elementos de um jardim. O conhecimento de plantas é a base do paisagismo, muito mais que definir caminhos e formas de maciços de plantas. Conhecendo a planta, sua origem, como se comporta ao longo do ano, saberemos se esta planta serve para nosso projeto. O jardim moderno é objeto de estudo de ambientalistas, interessados na sustentabilidade do meio ambiente. Um jardim em equilíbrio atrai polinizadores, insetos e pássaros e são o encanto dos frequentadores.